Descrição

Preocupada com a situação econômica do setor, bem como a subsistência dos garimpeiros e suas famílias, a Coogamai através do seu Departamento Técnico, liderado pela engenheiro de minas, Anderson Oliveira e com total apoio da direção, através do presidente Isaldir Antônio Sganzerla, elaborou um documento e enviou ao Ministério Público da Comarca de Rodeio Bonito, sustentando o pedido para que os garimpos permaneçam abertos nesta época de pandemia de Coronavírus, obviamente, tomando todos os devidos cuidados de segurança e prevenção.

O documento foi entregue pelo prefeito de Ametista do Sul, Gilmar da Silva, ao promotor de justiça Walmor Junior Cella Piazza. Depois de analisar a solicitação da Coogamai e lavando em consideração que nos garimpos o trabalho é desenvolvido de forma individual, o Ministério Público autorizou a atividade neste período de quarentena, desde que cada proprietário assine um termo de responsabilidade sobre os cuidados a serem tomados frente ao Covid -19

A partir de então, a Coogamai elaborou um documento de orientação emergencial relatando todas as medidas que deverão ser tomadas no garimpo, junto com o termo de responsabilidade a ser assinado pelos proprietários ou responsáveis pelas minas. Caso contrário, a frente de trabalho permanecerá fechada. A Cooperativa também está entregando aos garimpeiros um cartaz com orientações de prevenção ao Coronavírus.

Direção e Departamento Técnico da Cooperativa dos Garimpeiros do Médio e Alto Uruguai, destacam o esforço que está sendo feito pela Coogamai para que as atividades de extração possam continuar, gerando emprego e renda na região que abrange 8 municipios: Ametista do Sul, Planalto, Frederico Westphalen, Cristal do Sul, Rodeio Bonito, Iraí, Trindade do Sul e Gramado dos Loureios; mesmo neste momento tão difícil, atuando com muito diálogo junto aos órgão fiscalizadores, neste caso o Ministério Público, buscando sempre o melhor para o setor.

Atualmente a Cooperativa, também, trabalha no cadastramento dos seus associados no intuito de receber ao direito de auxílio emergencial mensal de R$ 600,00 do Governo Federal. Este trabalho vem sendo realizado nas dependências da COOGAMAI. Sendo necessário para tal, que o associado esteja munido de seus documentos pessoais (RG e CPF), juntamente com os documentos pessoais das pessoas que residam junto com o mesmo, esposa e filhos, por exemplo; além disso é necessário que a pessoa porte celular para o retorno do código de acesso por parte do Governo Federal. O presidente Sganzerla, lembra que a Cooperativa busca de todas as formas amparar o garimpeiro e os proprietários de garimpo defendendo sempre a viabilização da atividade. “O garimpo é o ganha pão para muitas famílias e a Cooperativa não poderia estar ausente desta demanda neste momento”, resume Isaldir.

 





Outras galerias